Denúncia veiculada no site é capa da Gazeta do Povo pela terceira vez em 2 meses

Foto arte Diogo

No último domingo, dia 31 de agosto, Homero denunciou aqui que o Tribunal de Contas do Paraná (TCE) havia respondido favoravelmente a uma consulta sobre os pedágios formulada pela Agência Reguladora dos Serviços Públicos Delegados de Infraestrutura do Paraná (AGEPAR). Como anunciado na ocasião, a consulta, na prática, anula os efeitos de um trabalho de 2012 do próprio TCE, que havia apontado desequilíbrio de aproximadamente 30% nas tarifas de pedágio cobradas no Estado. A consulta também indica que o Governo do Paraná vai manter os contratos de concessão exatamente como estão.

O texto havia recebido menções dos blogs do Ângelo Rigon, no próprio domingo, e do Zé Beto, na segunda-feira. Hoje, a notícia foi capa do Jornal “Gazeta do Povo”.

Não é a primeira vez que uma denúncia apresentada pelo site vira capa da Gazeta, o principal jornal do Estado. A notícia de que o presidente do TCE havia admitido ter conversado com empreiteiros antes da licitação do prédio anexo da instituição foi veiculada aqui pela primeira vez, no dia 27 de junho. A notícia de que a Associação dos Municípios do Paraná (AMP) havia encaminhado projeto de Lei para enfraquecer os poderes do TCE também havia sido veiculada originariamente aqui em 20 de julho. Dada a repercussão desta última notícia, aliás, a Assembleia Legislativa arquivou o projeto proposto.

Pode-se dizer que o trabalho de fiscalização que Homero quer desenvolver na Assembleia Legislativa, portanto, já começou na própria campanha.

Durante os últimos meses em que este site esteve no ar, diversos fatos relacionados à Administração Pública do Paraná vieram à tona, especialmente envolvendo a atuação do TCE. Homero foi servidor do órgão, conhece bem seu (mau) funcionamento e acompanha semanalmente as sessões e o Diário do Tribunal.

O trabalho continuará durante todo o mandato, no qual um dos principais objetivos será acabar com as indicações políticas para membros do TCE e alterar decisivamente o modo de funcionamento da instituição. Homero também servirá de porta-voz a todo agente público ou indivíduo que queira denunciar irregularidades na atuação da Corte. O objetivo é colaborar para o afastamento e prisão de Conselheiros e servidores corruptos da instituição, muitos dos quais são leitores assíduos deste site.

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *